Nossos Contatos

Imagem

Anúncios

Perguntas Frequentes

Dúvidas e questões sobre empréstimos, quantidade de obras, devolução de materiais, histórico de empréstimos, renovação, reserva, acervo, doação de obras, multas, extravio e dano, horários, endereços dentre outras questões.

 

EMPRÉSTIMO

É necessário fazer cadastro na Biblioteca para utilizar os serviços de empréstimo e consulta local?

Os alunos da graduação, professores e funcionários não precisam fazer cadastro na Biblioteca, caso já estejam habilitados no Sistema CIESA Educacional.

Já os alunos matriculados nos Cursos de Especialização do CIESA, precisarão ser cadastrados na Biblioteca, devido terem seus dados em outro sistema na Secretaria da Pós-Graduação. Para o cadastro é necessário solicitá-lo na Biblioteca e estará disponível em até 24 horas, apresentando ainda documento com foto.

 O que é necessário para emprestar e/ou consultar livro na Biblioteca?

O usuário deve estar ativo no Sistema e deve sempre apresentar documento atual com foto e que tenha assinatura.

Não sou aluno do CIESA, posso retirar livros na biblioteca para levar para casa?

Não. O empréstimo domiciliar é exclusivo para alunos matriculado, professores e funcionários do CIESA. Você poderá somente utilizar o serviço de consulta local no atendimento a Biblioteca.

Sou ex-aluno do CIESA, posso retirar livro na Biblioteca para levar para casa?

Não. O empréstimo domiciliar é exclusivo para alunos do CIESA com vínculo ativo. Você poderá somente utilizar o serviço de consulta local no atendimento a Biblioteca.

Quantos materiais podem ser emprestados para os usuários e por quanto tempo?

Confira na Tabela de Formas de Empréstimos por Usuários.

Imagem

 

Posso fazer empréstimo de mais de um exemplar do mesmo título?

Sim, desde que sejam de anos de publicações diferentes.

Serei avisado do vencimento do prazo de empréstimo?

Sim. O sistema envia automaticamente aos usuários com e-mail cadastrado. Caso não receba o aviso por questões técnicas do Sistema ou informação desatualizada, não isenta os usuários de pagamento de multa por atraso.

Posso solicitar que outra pessoa devolva um livro ou outro tipo de material retirado por mim?

Sim. Para facilitar o atendimento é importante que se tenha o número de matricula e/ou nome do usuário que retirou o material na Biblioteca. Não esqueça também de apresentar o cupom de empréstimo com as observações do estado de conservação do material emprestado.

Por que algumas publicações não podem ser emprestadas?

Algumas publicações, devido ao seu tipo ou demanda, não podem ser emprestadas. Por exemplo: dicionários, enciclopédias, guias, relatórios técnicos, tcc’s entre outros, são considerados Obras de Referência, mantidas permanentemente na Biblioteca para consulta local.

Como faço para consultar meu histórico de empréstimos no Sistema?

No Sistema siga o caminho: biblioteca > serviços de usuário > histórico de empréstimos.

 

DEVOLUÇÃO

Posso devolver os materiais e deixar a multa pendente? 

Sim. Materiais em atraso podem ser devolvidos independentemente do pagamento da multa. O vencimento da multa será no dia posterior a data da devolução. Os usuários com itens em atraso e/ou multas pendentes, tem seu cadastro bloqueado para empréstimos, renovações e reservas até a regularização da pendência, estando ainda impossibilitado de renovar matrícula.

Outra pessoa pode fazer a devolução do material em atraso?

Sim. Mas ressaltamos que a responsabilidade sobre o material emprestado é do usuário que o retirou da Biblioteca.

 

MULTAS E MATERIAIS PENDENTES

Qual o valor da multa?

O valor da multa é de R$ 2,00 (dois reais) por dia para cada livro. No momento do empréstimo, todo usuário toma ciência da data de devolução da obra, sendo ele o responsável pela devolução dentro do prazo especificado no cupom de empréstimo.

A multa é cobrada também nos finais de semana e feriados?

Sim. A multa é cobrada por dias corridos.

Onde pago a multa?

Diretamente na tesouraria do CIESA (Bloco A) com seu número de matrícula ou imprimindo no Sistema CIESA Educacional o GRU (Guia de Recolhimento da União) e pagando nas agências bancárias.

Estou com multa em aberto, posso realizar empréstimo, renovação e/ou reservar outros materiais?

Não. Estes serviços estarão disponíveis somente após sanar sua pendência. Tendo multa em aberto, o aluno também estará impossibilitado de renovar a matrícula.

 

ROUBO, FURTO, PERDA OU DANO

Como proceder em caso de roubo, furto, perda ou dano ao material emprestado sob a minha responsabilidade?

Em quaisquer das circunstâncias, o usuário deverá repor a Biblioteca outro exemplar semelhante ao extraviado ou danificado. O usuário deve comunicar imediatamente a Biblioteca para evitar a cobrança da multa por atraso. Caberá ao bibliotecário estabelecer o prazo para reposição ou substituição do material. Se o sinistro for informado a Biblioteca após a data prevista para a devolução, o usuário será responsável pela reposição do material, assim como o pagamento da multa referente aos dias em atraso.

Em se tratando de material com edição esgotada no mercado, a obra a ser reposta poderá ser substituída por outra, de valor equivalente, a critério do bibliotecário.

Em caso de roubo ou furto, não será aceito Boletim de Ocorrência (BO) para efeito de dispensa da reposição do material bibliográfico e/ou do pagamento de eventuais multas por atraso na devolução do mesmo.

 

RENOVAÇÃO (serviço em teste)

Quantas vezes posso renovar meu material? 

Cada usuário pode renovar seus materiais até 1 (uma) vez. O serviço de renovação não pode ser efetuado por e-mail ou telefone.

Quando renovar poderia ficar mais quantos dias com o material?

A renovação dará direito a mais 3 (três) dias de empréstimo.

Para fazer a renovação nos terminais da Biblioteca preciso trazer os livros? 

Não, porém faça sua renovação com antecedência, pois caso haja reserva você não poderá renová-lo, ou seja, terá que devolvê-lo na data de vencimento.

Posso renovar os materiais nas férias? 

Não. Nos recessos escolares a Biblioteca aplica atividades internas.

Posso realizar a renovação dos materiais se algum estiver em atraso? 

Não. Se possuir devoluções em atraso e multas em aberto, ficam indisponíveis os serviços de empréstimos, renovação e reserva de materiais.

Posso renovar meu material se estiver com reserva? 

Não. Obras com reservas não podem ser renovadas. A biblioteca funciona como intermediária dos interesses dos usuários. Se um usuário reservou uma obra é porque tinha necessidade de utilizá-la. A reserva tem prioridade sobre a renovação para que todos os usuários tenham acesso a todos os materiais por pelo menos um período de empréstimo.

 

RESERVA (serviço em teste)

Por quanto tempo a obra que reservei ficará disponível após sua liberação? 

A reserva ficará disponível até o dia seguinte da devolução da obra. Caso o material não seja procurado dentro desse prazo, a reserva será anulada e transferido o direito de reserva ao próximo da lista de solicitação. As reservas deverão ser retiradas no Balcão de Empréstimo da Biblioteca.

Atenção: Cabe ao usuário a responsabilidade de verificar, diariamente, se a obra reservada por ele está disponível.

Como saber se o material reservado está disponível para retirada?

O usuário receberá um e-mail informando que o material está disponível, devendo ser retirado o prazo de 24 (vinte e quatro) horas.

Posso reservar um livro que está disponível na estante?

Não. Só poderão ser reservados os títulos que estiverem em situação de “Emprestado” no Sistema.

 

DOAÇÃO DE MATERIAIS

Como faço para doar livros para a Biblioteca do CIESA?

 

A Biblioteca André Araújo aceita doações de materiais que atendam as necessidades informacionais  dos diversos cursos de graduação e pós-graduação oferecidos pelo CIESA.

Para realizar a doação é necessário enviar um e-mail a Biblioteca (biblioteca@ciesa.br) informando o interesse em doar obras, e posteriormente enviaremos um formulário para informar os dados das obras: nome(s) do(s) autor(es), título e ano de publicação do livro. Posteriormente deve enviar para o e-mail  para ser analisada a relevância para a Biblioteca. Os materiais sendo de interesse e atendam a demanda dos usuários da biblioteca, contataremos com o doador para que os materiais selecionados sejam encaminhados à Biblioteca André Araújo.

 

Sobre a Biblioteca André Araújo

Imagem

A Biblioteca André Araújo (BAA), localiza-se no Campus do CIESA (Bloco F) e está aberta de 2a. a 6a. feira, de 8:00h as 21:50h (intervalo de 12:30h as 13:30h) e aos sábados de 8:00h as 11:50h. No período de férias escolares a Biblioteca funciona de 2ª. a 6ª. feira em horário diferenciado e não abre aos sábados.

A Biblioteca está diretamente subordinada a Reitoria, tem por visão oferecer o pleno acesso aos serviços e produtos, por meio de suportes atualizados e dinâmicos de apoio ao ensino, à pesquisa e à extensão, destinados ao corpo de professores, alunos e comunidade em geral. Como Biblioteca Universitária, para efeito de sua administração possui seu acervo centralizado, mantendo sob sua supervisão e controle as áreas de Processamento Técnico, Circulação, Seleção, Aquisição e Serviços.

O acervo da Biblioteca está classificado e ordenado segundo a classificação prevista pela CDD (Classificação Décimal de Dewey) e para notação de autor, utiliza-se da tabela Cutter Sanborn. Para a descrição dos materiais, usa-se os parâmetros de Catalogação Anglo – Americanas – AACR2 (Anglo- American Cataloguing Rules, 2. ed., revisão de 2002).

O acervo é composto de livros, jornais de circulação regional e nacional, material audio-visual, periódicos especializados e trabalhos de conclusão de curso dos alunos concluintes (TCC’s).

A Biblioteca André Araújo está automatizada, utilizando o Sistema Ciesa Educacional, sendo um sistema de gestão acadêmica, que abrange o módulo Biblioteca. Os dados bibliográficos do acervo estão disponíveis em sistema informatizado, podendo ser consultado por meio dos terminais de consulta disponíveis no Setor de Atendimento da Biblioteca, assim como em qualquer computador conectado a internet.

Além dos serviços disponíveis no Setor de Atendimento, a Biblioteca dispõe de Sala de Pesquisa com computadores conectados a internet, Salas de Estudo em Grupo, Salão de Leitura com mesas e cabines individuais para usuários vinculados ao CIESA e visitantes, e cabines de áudio visual. Para acesso a todos os ambientes tem-se o cuidado com os portadores de deficiência que utilizam os ambientes e serviços com todo suporte adequado.

 

Homenagem a André Vidal Araújo

Imagem

 

A Biblioteca do CIESA foi batizada com o nome de André Araújo em homenagem ao saudoso homem público de grande importância para a sociedade amazonense de sua época, devido seus feitos nas áreas sociais, educacionais, políticas e jurisprudenciais, tendo ainda na atualidade frutos do seu trabalho na cidade de Manaus e interiores do imenso Estado do Amazonas por onde passou.

Para conhecer um pouco de sua história e consequentemente sua vida pública, destacamos parte do pronunciamento do Senador Jefferson Peres (AM) na plenária do Senado Federal em 19 de outubro de 1998, em alusão ao centenário de nascimento de André Vidal Araújo.

“…transcorreu, no último dia 15, o centenário de nascimento de um dos mais ilustres homens públicos do Amazonas, que foi o saudoso Desembargador André Vidal de Araújo.

Pernambucano, foi criança para minha terra, levado pelo pai, Dr. Francisco Pedro de Araújo Filho, um dos mais brilhantes advogados do fórum de Manaus na sua época.

Lá se formou em direito e se revelou um talento poliédrico, porque era um homem de pensamento e de ação, com presença marcante nas áreas da magistratura, da política e do magistério…”

“…Ao ingressar na magistratura, foi o primeiro Juiz de menores da capital e logo se revelou não apenas um grande magistrado, que passou a defender com muita coragem os direitos dos menores, como deu uma dimensão administrativa à Vara de Menores, criando setores de assistência à criança e ao adolescente, inclusive o Instituto Melo Matos, destinado a menores infratores, os quais buscava, com o auxílio de psicólogos e assistentes sociais, recuperar e reintegrar à vida social.

Paralelamente, como cidadão, em caráter particular, foi semeando instituições Sr. Presidente. Criou e manteve a Escola Premonitória do Bom Pastor, destinada a meninas órfãs que lá ficavam instalados em regime de internato; criou o Instituto Montessoriano Álvaro Maia, que abrigava menores com deficiência mental, adotando o método pedagógico – revolucionário para a época da grande educadora italiana Maria Montessori; criou e manteve uma creche para filhos de operários em Manaus; e criou, ainda, a Escola de Serviço Social, de nível superior, a qual formou as primeiras assistentes sociais, algumas das quais passaram a trabalhar nas entidades por ele criadas.

Ao se aposentar, já como Desembargador, ingressou na política, oportunidade em que foi eleito com um grande número de votos deputado federal pelo então Partido Democrata Cristão, na Legislatura 1951/1954. Não renovou seu mandato e logo abandonou a política completamente desencantado da mesma e da vida parlamentar. Voltou-se a atividades particulares e se dedicou à pesquisa. Foi um pioneiro no campo das pesquisas sociais no Estado do Amazonas, publicando alguns estudos e ensaios que lhe valeram o ingresso no Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas e na Academia Amazonense de Letras. Das entidades que criou todas desapareceram após sua morte, com exceção da Escola de Serviço Social, hoje incorporada à Universidade do Amazonas.

Aquele homem extraordinário não deixou de trabalhar até o último momento de sua vida. Em 1975, aos 77 anos de idade, veio a falecer. Mesmo em seus últimos dias, era ainda muito atuante nos Conselhos Estaduais de Educação e Cultura aos quais também pertenci e onde aprendi a estimá-lo e a admirá-lo ainda mais. Já nutria por sua pessoa uma amizade herdada de meu pai, que foi seu conterrâneo e grande amigo. Como André Araújo conseguiu fazer obra de tamanha envergadura? Só um homem com seu estofo poderia conseguir. Com obstinação, pertinácia, usando seu prestígio, sua simpatia pessoal; ia abrindo gabinetes oficiais e empresariais, e com isso constituiu uma legião de amigos que por meio de verbas orçamentárias, doações de bens, contribuições e de participações voluntárias, conseguiu manter abertas aquelas entidades por muitos anos…”

 

 

 

 

 

BRASIL. Senado. Diário do Senado Federal. Brasília, DF, ano LIII, n° 129, p. 14339-14340, 20 out. 1998.